Fabián Severo

Fabián Severo

23 feb. 2011

Sobre Noite nu Norte

Um professor nativo de Artigas, ao norte de Uruguai. Jovem formado no °Centro de Profesores Del Norte° em língua e literatura, e como todo recém formado, tem pressa por trabalhar e colocar em prática, todos os conhecimentos adquiridos.Muitas provas para corrigir, muitos erros para sublinear com caneta vermelha!, porque a língua espanhola deverá ser zelosamente preservada!!!Sim, são reações normais que nos os professores fazemos quando temos uma formação gramatical com muitas regras e convenções dentro de parâmetros rígidos ao ponto ficar julgando o que é certo ou errado. O escritor Fabián, em uma linguagem poética, libera a sua identidade de fronteiriço.

Segundo Saussure, a linguagem é um fato social tão complexa quanto a estrutura social da comunidade em que ela funciona, e o portunhol é um dialeto fronteiriço. São as expressões próprias da região de Artigas, são as variações regionais utilizadas pela sociedade, e desta forma a maioria, ou melhor, todas as pessoas se comunicam entre si, porque é a cultura manifestada pela língua. Escrever em um dialeto foge dos parâmetros e das regras, e também bate de frente com as normas linguísitcas.

A obra °Noite nu Norte° surgiu entre a investigação e o acaso. Conta o autor, que sentiu a vontade de expressar sentimentos que unicamente na sua língua materna poderia ser possível. O processo de criação foi muito complexo, porque transcreve as mais diversas situações, com palavras e expressões utilizadas pelos indivíduos para se comunicar. Desenha com palavras, os hábitos, as tradições, as alegrias e tristezas do povo artiguense, com uma linguagem criada neste contexto, influenciada por uma língua diferente de um pais limítrofe, elementos este, que particularizam os grupos sociais que falam desta maneira.Parabéns Fabían, pela coragem de representar tão bem a sua identidade!

Ivonne Eula de Assis. 2° de portugués. CeRP del Norte. 

No hay comentarios:

Publicar un comentario